No ar desde 15/02/2000 - Obrigado pela sua visita -


Agenda
Amigos Virtuais
Aniversário
Balcão de Empregos
Cartão Postal
Charadas
Classificados
Clientes
Colunistas
Curiosidades
Eleições
Enigmas
Eventos
Fotos
Guia Eletrônico
Ilusão de Ótica
Livraria Papa-Siri
Mágicas
Noticias
Piadas/Lazer
Receitas

Fale conosco
 
 
 
 


 

 


www.itajaionline.com.br - 09/05/17 -------- clique aqui para ler a coluna anterior

A dificuldade de compreender, crianças reclamam da pobreza, de não poder comprar o que querem, da desigualdade social, vão crescendo com os problemas sociais, ouvem rap, funk e outras formas de “artes” que são instrumentos de protesto e outros saem as ruas para protestar, conhecem a qualidade de ensino nas escolas públicas e mesmo assim, cada vez mais, nossa sociedade tem filhos não planejados, filhos nascidos de outras crianças. Sim filhos, a compreensão já deixou sua lógica há muito tempo passado, o Brasil esta atulhado de programas sociais, de crianças, adultos e adolescentes que reclamam de suas vidas, de suas parcas condições, mas que recebem orientação para proteção e mesmo assim, geram mais filhos, crianças de quatorze, quinze e dezesseis anos ou menos grávidas, ou simplesmente se deitando com os “namoradinhos (as)” sem cuidar de seu futuro.

Resultado de imagem para meninas Na escola, o que vemos é um programa de governo preocupado em disseminar e incentivar as crianças em descobrir sua sexualidade, sem ensina-las o necessário para a vivência com qualidade, nossos programas educacionais precisam ser revistos.Evitar o bullyng é necessário, tão necessário quanto ensinar respeito, dignidade, economia, matemática, ciências, o português correto, interpretação de textos, compreensão do texto, música, a educação física deveria ser ativa, com esportes e não simplesmente uma aula vaga, como ela é em sua grande maioria, as crianças devem ser incentivadas a desenvolver o seu potencial. É na escola que irão aprender suas responsabilidades para com o Brasil e com o Mundo. Sim responsabilidades, pois somos responsáveis pelo nosso País e com nosso destino.É claro que temos a necessidade de observar quando alguma destas crianças esta com dificuldade, mas a escola não precisa resolver sozinha, deve-se identificar o problema e chamar os pais para auxiliar na solução. A culpa nem sempre é do professor, não adianta alimentar programas sociais, sem oferecer oportunidades para o crescimento, é necessário identificar os problemas que nossa sociedade enfrenta e trata-los urgentemente, violência, drogas, famílias desestruturadas, educação focada em direção equivocada. Caros, muitos irão discordar de mim, talvez alguns concordem, entretanto observo a vida, não como um balcão, mas sim inserida nela, percebo que hoje estamos no meio da crise como personagem principal a corrupção, que compromete todo o nosso presente e futuro.

Não sou a favor de aborto, pois quem não quer filhos tem o direito de evitar sim, basta usar camisinha e pílula anticoncepcional, (não cito caso de estupro), porém, observo que a gravidez em pleno século atual acontece “sem querer”, não planejada, e ainda serve de motivo para casar.

Mulheres que são ameaçadas, chamadas de culpadas, mordidas, vem seus namorados em um ataque de ciúmes, bater em algo, alguém ou nelas mesmas e acham “fofo, lindo, engraçado”, me sinto na idade das trevas, (idade média), parece-me que falta informação, pulso firme e fé, sim fé, é necessário crer em algo. As pessoas culpam simplesmente o governo pela situação do país, mas pergunte a si mesmo:-o que tenho feito pra mudar esta situação?


Nina... Faladeira...
Aumento, mais não invento!


E-mail de contato: casosefatosempre@gmail.com

Blogger: http://nina-faladeira.blogspot.com.br/




 




© inaugurado em 15/02/2000. Todos os direitos reservados. - Itajai On Line