No ar desde 15/02/2000 - Obrigado pela sua visita -


Agenda
Amigos Virtuais
Aniversário
Balcão de Empregos
Cartão Postal
Charadas
Classificados
Clientes
Colunistas
Curiosidades
Eleições
Enigmas
Eventos
Fotos
Guia Eletrônico
Ilusão de Ótica
Livraria Papa-Siri
Mágicas
Noticias
Piadas/Lazer
Receitas

Fale conosco
 
 
 
 


 

Divirta-se, diariamente novas piadas para você !!

Jacó está no seu leito de morte e Sara ao seu lado segura a sua mão.
- Sara, eu estou morrendo... - diz ele com voz rouca.
- Calma Jacó, eu estou aqui do seu lado, como sempre!
- Sara, me diz uma coisa, quando nós vivíamos na Polônia e os camponeses da vila vizinha invadiram e queimaram a nossa casa, você estava comigo?
- Mas claro, Jacó! Eu estava com você sim!
- Sara, e em 42, em Paris, quando os nazistas nos capturaram, você estava comigo?
- Claro que sim, Jacó! Eu sempre estive ao seu lado!
- E quando fomos levados para Ausschwitz, você estava comigo?
- Estava sim!
- Puta que o pariu, Sara! Como você é pé-fria!

 

Samuel encontra-se com o velho amigo Jacó:
- E aí, Jacó, quanto tempo! Como vai, meu amigo?
- Vou muito mal!
- Porque Jacó, o que foi que aconteceu?
- Minha mãe morreu na semana passada!
- Não diga! Meus sentimentos! O que é que ela tinha?
- Infelizmente, pouca coisa. Uma casa, duas lojinhas no  centro da cidade e um terreninho no interior!

 

No cemitério, uma mulher vestida de preto, véu na cabeça, lamentava-se, ajoelhada ao lado de um túmulo:
- Salim, meu querido! Porque você foi me abandonar? Sniff... Sniff...
Estou sentindo tanto a sua falta, Salim! As crianças não se conformam com a sua morte! Oh! Salim! Sniff... Que desgraça que foi acontecer com a gente!
Nesse instante um senhor passa pela mulher e nota que a inscrição
na lápide do túmulo dizia: "Aqui jazz Jacó". Comovido, ao ver a mulher tão transtornada, aproximou-se para ajudá-la:
- Desculpe, a senhora deve ter se enganado de túmulo. Esse daí está escrito: Jacó!
- Não me enganei não, cavalheiro! É que Salim nunca punha nada no nome dele!

 

O Jacó vai colocar um anúncio no jornal.
- Gostaria de colocar uma nota fúnebre sobre a morte da minha esposa diz ao atendente.
- Pois não, quais são os dizeres?
- Sara morreu!
- Só isso? - espanta-se o rapaz.
- Sim, Jacó não quer gastar muito.
- Mas o preço mínimo permite até 5 palavras.
- Então coloca: "Sara morreu. Vendo Monza 94."

 


 




© inaugurado em 15/02/2000. Todos os direitos reservados. - Itajai On Line