arraste para o lado para ver mais fotos
Informações sobre o Oscar

Origem:

 A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, que é a associação mais importante do cinema, surgiu em 19 de março de 1927. Até 1931, o troféu era chamado apenas de estatueta. Nesse ano, conta a lenda, a bibliotecária da Academia, Margaret Herrick, ao observar a estatueta em cima da mesa de um dos diretores da Academia, comentou: "Nossa, parece meu tio Oscar". Ela se referia a Oscar Pierce, um fazendeiro do Texas. O crítico de cinema Sidney Skolsky ouviu a brincadeira e a publicou. O nome pegou.
O Troféu imprensa, cópia fiel do Oscar, foi criado em 1958 para premiar os melhores da TV Brasileira.

Troféu:

 O troféu mede 34 centímetros e pesa 3,850 quilos. É composto de 92,5% de estanho e 7,5% de cobre, folheado a ouro catorze quilates. Durante a Segunda Guerra, sua estrutura básica passou a ser de gesso para economizar metal. O custo de fabricação de cada um é de 150 dólares. Os vencedores assumem o compromisso de nunca vendê-los, a não ser para a própria Academia e pelo preço simbólico de 10 dólares. Mesmo assim, num leilão de 1993, o Oscar que Vivien Leigh ganhou em 1940 foi arrematado por 562 mil dólares.

Votação:

 Só os membros da Academia têm direito a votos. São todos profissionais do ramo: atores e atrizes, produtores, diretores, roteiristas, cenógrafos, montadores, fotógrafos, músicos, maquiadores. Cada um vota apenas na sua respectiva categoria. Depois, no final todos, elegem o melhor filme. As cédulas são enviadas pelo correio e devolvidas à Academia em envelopes sem identificação do remetente. A apuração é feita por computador pela empresa Price Waterhouse e colocada em envelopes lacrados. Eles são abertos só na noite de entrega do Oscar. A Academia nunca sabe de quantas estatuetas precisará. Em 1994, encomendou 50 para serem entregues aos vencedores nas 20 categorias existentes.
Até 1940, os jornais recebiam a lista de ganhadores antecipadamente. Assumiam o compromisso de só divulgá-la no final da noite. Um ano antes, porém, o Los Angeles Times quebrou o acordo. A partir daí, a Academia decidiu manter segredo até a abertura dos envelopes lacrados.



                                        Mais curiosidades




Diversos Há 2 anos