arraste para o lado para ver mais fotos
Saiba tudo sobre a jaguatirica!

A jaguatirica é um mamífero da família dos felinos. Nativo da América, é considerada o terceiro maior felino do continente, depois da onça pintada e do puma. Seu nome científico é Leopardus pardalis.


Habitat: Onde vive?

A jaguatirica pode ser encontrada em diversos habitats como nas florestas tropicais, subtropicais, savanas e mangues.

Hábitos:

Como a maioria dos felinos, a jaguatirica é um animal noturno. Ou seja, ela dorme de dia e à noite sai para caçar. Embora possa ser encontrada caçando de dia.

É um animal solitário e territorialista. Seu território é marcado por fezes ou urina. Ela possui grande habilidade, inclusive para escalar árvores. Nalguns casos, podemos ver as jaguatiricas nadando para caçar peixes.

Os machos lutam pelas fêmeas, o que pode gerar diversas brigas entre eles. Note que um dos momentos em que são encontradas em pares é durante a época do acasalamento.

Estrutura Corporal:

A jaguatirica é um felino mediano, ou seja, é menor que as onças e maior que os gatos. Seu tamanho corporal varia de 70 a 100 cm de comprimento.

Possuem uma cauda mais curta do que outros felinos, com comprimento aproximado entre 25 a 40 cm. Sendo assim, com a cauda podem medir até 1,40 metros. Em relação à altura, elas possuem cerca de 50 cm.

Geralmente, as jaguatiricas pesam entre 7 e 16 kg. Os machos costumam ser maiores e mais pesados que as fêmeas.

Nas patas dianteiras elas possuem cinco dedos com garras, e nas patas traseiras, quatro dedos com garras. Suas unhas são bem afiadas, uma vez que constantemente afiam nas árvores.

A pelagem desses animais é curta, macia e brilhante, com coloração que pode variar entre amarela, preta, cinza, marrom e branca. Possuem manchas e listras no corpo todo, sendo que na barriga são mais claras.

Ela possui grande semelhança com a onça-pintada, embora seja menor. Portanto, a jaguatirica é confundida muitas vezes com esse outro felino.

Alimentação:

A jaguatirica é um animal carnívoro e predador que está no topo da cadeia alimentar.

Ela se alimenta da carne de outros animais menores, por exemplo: mamíferos, peixes, répteis, roedores, aves, dentre outros. Possuem dentes bem afiados que facilitam a digerir seus alimentos.

Reprodução:

A jaguatirica é um animal mamífero. A maturidade sexual das fêmeas ocorre entre 16 e 18 meses de idade (cerca de 1 ano e meio).

Já os machos atingem a maturidade sexual pouco depois das fêmeas, com aproximadamente 2 anos. O cio das fêmeas dura cerca de uma semana, momento em que acasalam.

Quando prenhas, as fêmeas costumam dar à luz a um filhote somente. Há casos mais raros em que podem nascer mais de um (no máximo quatro)

A gestação é de aproximadamente 80 dias e elas podem amamentar o filhote até os 9 meses. As fêmeas cuidam de seus filhotes sozinhas e os ensinam a caçar.

Jaguatirica em Extinção

Infelizmente, a jaguatirica está na lista dos animais em extinção desde o final da década de 80.

Dependendo da localização, a espécie está nas categorias “pouco preocupante”, “vulnerável” e “criticamente em perigo” segundo a União Internacional para Conservação da Natureza (UICN). Há locais em que ela já foi extinta (América do Norte).

Uma das principais causas da extinção das jaguatiricas é o grande interesse comercial por sua pele. Atualmente, o comércio de peles é considerado ilegal.

Curiosidades:

Em cativeiro a jaguatirica pode viver até 20 anos, enquanto na natureza a média de vida é de 10 anos.

No Brasil, a jaguatirica é encontrada em diversos biomas: Amazônia, Mata Atlântica, Cerrado, Pantanal e Pampas. Em alguns locais do país, ela é conhecida pelos nomes maracajá-açu ou gato-do-mato.

A jaguatirica possuía grande importância na mitologia de alguns povos pré-colombianos, por exemplo, os Incas e os Astecas.

Durante muito tempo, ela foi domesticada. Salvador Dali, o famoso pintor catalão do surrealismo, tinha uma de estimação e que fora apelidada de “Babou”.

Até hoje a jaguatirica é considerada um animal de estimação exótico, e por isso, o contrabando da espécie acontece em diversos lugares, inclusive no Brasil.

Embora seja considerada dócil, se se sentir ameaçada a jaguatirica pode atacar as pessoas.

No dia 20 de setembro de 2016, a Polícia Ambiental resgatou um filhote de jaguatirica, de aproximadamente apenas 30 dias de vida, de um incêndio. Perto do filhote estava uma jaguatirica adulta, que não sobreviveu ao fogo, e os policiais acreditam que era a mãe do filhote resgatado. (Fotos 5 e 6)





Diversos Há 2 anos